Cicatrizes/Quelóides

As cicatrizes são provenientes de uma resposta da pele para reparação de lesões, que podem ser provocadas pelos mais diversos mecanismos ( traumas, cirurgias, queimaduras, etc ). Estas lesões podem ocorrer em diversas partes do corpo, e muitas vezes se situam em locais não desejados, comprometendo o uso de vestimentas e, em outros casos, são impossíveis de serem ocultadas. Também existem aquelas onde acorreu uma alteração durante o processo de cicatrização, e estas podem se apresentar de diversas formas: elevadas ( hipertróficas/quelóides ), deprimidas, alargadas, muito escuras ou muito claras; algumas destas ainda provocam dor, coceira ou limitação de movimentação. Muitas cicatrizes abdominais podem ocultar hérnias, e estas devem ser reparadas concomitantemente, antes que aumentem de volume.

Em geral, a correção das cicatrizes procura promover a melhora estética e funcional do local afetado.


QUELÓIDES:

Uma atenção especial é dada aos quelóides, que são lesões que aumentam de volume progressivamente, e não regridem com o tempo como na maioria das lesões. São avermelhados ou violáceos, e geram dor e coceira no local. Alguns fatores aumentam a incidência dos quelóides, tais como: Raça, hereditariedade, idade e fatores locais ( regiões do corpo, método de sutura, infecção na ferida, etc ).

Os quelóides apresentam alto índice de falha terapêutica ( recidiva ), e muitas vezes necessitam de tratamento adjuvante à cirurgia, como tratamento tópico ( cremes/pomadas ), compressão, infiltrações, laser, radioterapia superficial e a betaterapia. Nos estágios iniciais, nem sempre será necessária a realização de cirurgia. Sempre que houver uma lesão destas, será necessário um acompanhamento médico por um período superior a um ano, pois algumas apresentam recidivas tardias.